A precisão matemática da mídia e as entrelinhas do aumento salarial

Ter, 12 de Agosto de 2008 01:32 Rodrigo Travitzki Cidadania
Imprimir
Acabei de ver a notícia Professores de São Paulo recebem 12,2% de aumento

Lendo o título temos a impressão de receber uma informação precisa, com vírgula e tudo. Se tirarmos desse número a inflação oficial, de sei lá quanto, provavelmente ficaremos felizes pela valorização financeira do professor no estado de São Paulo. Mas lendo a reportagem com um pouquinho de atenção, depois notamos uma sutil modificação do título:

"Professores da rede estadual de São Paulo receberam nesta quinta-feira o aumento de até 12,2% no salário-base aprovado pelo governo."

Bem, o que antes tinha até vírgula, agora é "de até tanto", ou seja, tecnicamente, de 0,1 a 12,2 porcento. O que já não é nenhum primor de precisão, muito pelo contrário. Eu conheço gente que recebeu menos que isso.

Fica a dúvida: de quanto foi o aumento na média (e não no máximo)? Como ficou a questão das gratificações (o bônus)?

E enquanto boa parte da mídia menospreza nossa inteligência, precisamos utilizar os neurônios com esforço dobrado.

Última atualização em Ter, 01 de Setembro de 2009 20:51