Políticas Federais de Educação

Seu candidato tem compromisso com a educação? Confira!
Políticas públicas de educação
Qua, 01 de Setembro de 2010 13:06, Escrito por Rodrigo Travitzki

Ontem (31/ago) diversas entidades de nível nacional assinaram uma carta-compromisso que estabelece algumas metas para a educação. A carta será apresentada a todos os candidatos, que poderão ou não assinar. Claro que este tipo de assinatura não vale tanto quanto a que está num contrato, caso contrário teríamos muitos líderes políticos na prisão. Mas já é alguma coisa, é um documento que define 7 objetivos prioritários para a educação na próxima década (veja abaixo), um esforço no sentido de criarmos um pacto nacional pela educação, algo que esteja além das gestões e dos partidos. Confira se seu canditado assinou a carta.

Veja mais detalhes no texto abaixo, retirado do portal todospelaeducacao.org.br.

Leia mais...
Piso Salarial de professores ainda não saiu do papel
O educador
Ter, 10 de Agosto de 2010 16:54, Escrito por Rodrigo Travitzki

Pois é, todos os candidatos falando em educação, novas teorias, reformas curriculares, inclusão digital e o escambau, mas ainda não saímos da escolinha do professor Raimundo: "E o salário, ó".

Segundo Tatiana Duarte: "Dois anos após ser aprovado, o Piso Nacional dos Professores ainda é desrespeitado pela maioria dos estados e municípios brasileiros. A afirmação é da direção da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). A entidade não tem um estudo sobre quantos estados e municípios não pagam o mínimo estabelecido por lei, mas, segundo levantamento feito pela CNTE, há professores que, mesmo com diploma de ensino superior, ganham pouco mais de um salário mínimo." Leia a notícia toda aqui

 

"ENEM do professor" já em 2011 - consulta pública
Políticas públicas de educação
Sex, 21 de Maio de 2010 14:02, Escrito por Rodrigo Travitzki

O MEC está propondo um sistema de avaliação semelhante ao ENEM, só que para os professores que desejam ingressar nas redes municipais e estaduais de ensino. A ideia é controversa, alguns especialistas consideram ser necessário mais tempo de discussão para que possa ser adequadamente implementada. Como o ENEM, este exame contará com uma matriz de competências e habilidades. Quem quiser dar sua opinião a respeito, a consulta pública já está aberta, e só durará 45 dias. Clique aqui para dar sua opinião na consulta pública sobre o Exame Nacional de Ingresso na Carreira Docente, carinhosamente apelidado de "ENEM do professor".

Leia mais...
Bolsa Família eleva aprovação escolar, diz MEC
Políticas públicas de educação
Qui, 13 de Maio de 2010 14:58, Escrito por Rodrigo Travitzki

DEU NA AGÊNCIA ESTADO:

"Com um menor grau de abandono dos estudos, os alunos do Bolsa-Família tiveram desempenho na educação semelhante à média dos estudantes matriculados nas classes de ensino fundamental das escolas públicas do País. No ensino médio, os beneficiários do programa de transferência de renda registraram índices de aprovação maiores.

Os resultados aparecem no cruzamento feito pelo Ministério da Educação (MEC) do desempenho dos alunos do Bolsa-Família com dados do censo escolar. Trata-se do primeiro retrato do impacto do programa nos resultados da educação. Até então, o acompanhamento se limitava ao registro de frequência às aulas, condição para a permanência das famílias no programa.

Leia mais...
Promessas de campanha para a educação - Serra e Dilma
Políticas públicas de educação
Sáb, 08 de Maio de 2010 17:59, Escrito por Rodrigo Travitzki

Para quem gosta de boas estórias, como chapeuzinho vermelho, três porquinhos ou Poliana moça, aí vão algumas promessas dos atuais candidatos para a área da educação. Anote bem e releia de 4 em 4 anos.


DILMA:

- erradicação do analfabetismo
- expansão do orçamento para educação
- banda larga em todas as escolas

“Temos um compromisso: superar a exclusão digital e, já numa primeira etapa, democratizar e universalizar o uso da internet de maneira massiva nas escolas públicas de todo o País. Nós temos os meios e os recursos para promover a revolução digital na educação”, afirmou Dilma em recente artigo."

SERRA:

"Serra, no discurso do lançamento de sua pré-candidatura, afirmou que é fundamental melhorar o aprendizado na sala de aula e manter o adolescente na escola. “Vamos turbinar o ensino técnico e profissional, aquele que vira emprego. Emprego para a juventude, que é castigada pela falta de oportunidades de subir na vida. Ensino de qualidade e de custos moderados, que nos permitirá multiplicar por dois ou três o número de alunos no país inteiro, num período de governo.”


Trechos e informações retirados do artigo Educação é “prioridade das prioridades", de Gabriela Dobner, Nara Alves e Priscilla Borges, portal IG-educação.

 


 

Escola passa a ser obrigatória dos 4 aos 17 anos
Políticas públicas de educação
Ter, 03 de Novembro de 2009 19:20, Escrito por Rodrigo Travitzki

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) aprovada pelo Senado esta semana, que garante mais R$ 9 bilhões para o orçamento da educação, veio acompanhada de uma grande mudança no acesso ao ensino. Ela determina que as crianças terão que entrar obrigatoriamente na escola aos 4 anos, na pré-escola, e só poderão sair aos 17, após concluírem o ensino médio. Hoje, apenas o ensino fundamental, que compreende a faixa etária dos 6 aos 14 anos, é obrigatório. As redes municipais e estaduais terão até 2016 para implementar a mudança gradualmente.

Leia mais...


Página 3 de 5



Para que serve a educação?
 

Selecione uma palavra-chave