Políticas Estaduais de Educação

Nível socioeconômico determina ranking de escolas e estados no ENEM
Políticas públicas de educação
Dom, 21 de Outubro de 2012 12:53, Escrito por Rodrigo Travitzki

De acordo com os resultados que obtive até agora em meus estudos de doutorado, o ranking de escolas do ENEM informa mais sobre as condições familiares dos alunos do que sobre a eficácia das escolas. Isto não é uma exclusividade do ENEM, não é um "defeito" deste exame, pelo contrário, é a tendência geral quando se avalia escolas a partir de provas individuais. Segundo a literatura científica internacional, esta influência das condições socioeconômicas da familia é sempre alta, varia de 70% a 95%. Meus resultados indicam que no ENEM 2009 foi em torno de 80%.

O que isto significa? Aí já entramos num terreno mais controverso, pois há diversas formas de interpretar estes dados. O que dá pra dizer, com alguma certeza, é que precisamos tomar cuidado ao valorizar demais este tipo de ranking, precisamos ter cautela ao pautar nossas decisões privadas e públicas com base nestas informações, porque não sabemos muito bem o que está sendo informado.

Leia mais...
SP vai contratar professores reprovados na avaliação dos temporários
Políticas públicas de educação
Qua, 26 de Maio de 2010 12:37, Escrito por Rodrigo Travitzki

Enquanto o governo federal planeja elaborar uma prova nacional para professores, o governo estadual acaba de concluir que precisará contratar pessoas reprovadas na avaliação dos professores temporários (ou mesmo quem nem fez a avaliação). Será que realmente faltam bons professores em São Paulo? Ou será que o governo não conseguiu tornar a carreira de fato mais atraente? Enquanto as perguntas ficam sem resposta, a tão aclamada meritocracia continua a ocupar seu lugar de destaque ao lado do Papai Noel e do coelho da Páscoa.

E para ambos os governos, a mensagem é clara: o processo seletivo, em si, não gera professores melhores. Não há mágica. Não faz sentido culpar o atual corpo docente por falta de esforço e simplesmente aumentar o nível de exigência sem propiciar, paralelamente, condições melhores para atrair bons profissionais e estimular os que já estão lá.

Leia mais...
Bizarrices do bônus para professores
Políticas públicas de educação
Sáb, 04 de Abril de 2009 13:34, Escrito por Rodrigo Travitzki

Dito e feito. Chegou o bônus e a mídia faz propaganda do tipo carnê do baú. Uma senhora ganhou uma casa, professores ganham até 12 mil de bônus. Os critérios continuam transparentes como a água do Tietê. Segundo a APEOESP, já há vários recursos em andamento. O "bom professor" da "escola ruim" se deu mal. Tudo Isto já sabemos. Mas a coisa ficou ainda mais bizarra.

Leia mais...
SOS meritocracia: em são paulo professores "ruins" se mantém enquanto os "bons" não viram sinal do bônus
Políticas públicas de educação
Seg, 23 de Março de 2009 22:27, Escrito por Rodrigo Travitzki

E a coisa continua preta nas politicas da educação paulista. Para alguns, a secretaria está se esforçando para fazer seu trabalho mas esbarra na inércia do sistema. Para outros, ela está sendo centralizadora e ineficaz. Mas uma coisa chama atenção. É a maneira como a meritocracia está sendo praticada na educação de São Paulo.

Leia mais...
Bônus para professores: prós e contras (debate na Folha de SP)
Polêmicas
Seg, 22 de Dezembro de 2008 13:41, Escrito por Rodrigo Travitzki

Continuando na linha de aprofundar a discussão sobre a questão do bônus para professores e escolas (que deve se acalorar depois da lei complementar 1078/08), colo abaixo um debate sobre bônus promovido pela Folha de São Paulo em março deste de 2008 (grifo nosso).


Educadores divergem sobre bônus a professor de SP

 

FÁBIO TAKAHASHI
Leia mais...





Para que serve a educação?
 

Selecione uma palavra-chave