Educação: Legislação

Salário de professor brasileiro é baixo e sistema é ineficaz, diz estudo internacional
O educador
Dom, 28 de Junho de 2015 09:30, Escrito por Rodrigo Travitzki

Em suma, no Brasil os professores tem péssimas condições de trabalho e, mesmo levando isso em consideração, temos um sistema muito ineficiente. Ou seja, estão certos os que dizem "não é possível educar bem com estes salários" e também estão certos os que dizem "é possível fazer melhor com o que já temos".

Foram comparados 30 países (membros da OCDE e alguns emergentes). O Brasil apareceu como um dos países onde os professores tem os piores salários (média dos últimos 15 anos, comparando com paridade de poder de compra). Além disso, é o país com mais alunos na sala de aula: em média 32 alunos por professor. Fora o Brasil e o Chile (com 27 alunos), nos outros países o tamanho da classe raramente ultrapassa 15 alunos.

Por fim, levando em conta estas e outras informações, o estudo classifica o sistema educacional brasileiro como o menos eficiente dentre os países analisados. Ou seja, quando comparamos o Brasil com países que também investem pouco em educação, mesmo assim temos resultados baixos nos testes. E muito menos eficiente, pois ficamos com 25% de eficiência enquanto o penúltimo colocado, a Indonésia, teve 51%, seguido da Suíça com 60% (pois é o país que melhor paga o professor).

A Finlândia (quem mais?) apresentou o sistema educacional mais eficiente dentre os 30 países analisados.

O estudo (ver original aqui) foi publicado no ano passado pela empresa Gems Education Solutions. com autoria de Peter Dolton, Oscar Marcenaro-Gutiérrez e Adam Still.

É importante salientar, contudo, que este não é um estudo publicado em "revista científica" e, portanto, não há nenhuma "garantia" sobre ele. Com uma rápida busca, encontramos uma crítica ao estudo, apontando algumas limitações nos métodos. Foi escrita por Clive Belfield e pode ser lida aqui.

Piso salarial dos professores da Educação Básica - pontos positivos e negativos
O educador
Qui, 28 de Agosto de 2014 07:46, Escrito por Rodrigo Travitzki

Veja o vídeo do Debate promovido pelo IPEA sobre o piso salarial, buscando explicar os pontos positivos e negativos. Participam do debate o Paulo Corbucci (pesquisador do Ipea) e Tássia Cruz (doutoranda na Universidade de Stanford). Atualmente, os professores da Educação Básica têm o piso salarial de R$ 1.697 para 40 horas semanais de trabalho.


Senado propõe projetos para melhorar atratividade da carreira docente
Políticas públicas de educação
Sáb, 06 de Novembro de 2010 11:49, Escrito por Rodrigo Travitzki

A questão da condição de trabalho dos professores é um grande gargalo nas políticas públicas de educação. Não basta dar bônus ou fazer provas de seleção (como se faz em empresas), veja o exemplo do estado de São Paulo que teve que contratar professores reprovados nos testes. Por quê? Porque quase ninguém quer ser professor, como constata pesquisa da Fundação Carlos Chagas.

Ou seja, há muito o que fazer. Além de focar na formação de professores, precisamos mudar as estruturas, as condições de trabalho, não adianta ficar passando maquiagem. E o que os legisladores estão propondo para o país?

Leia mais...





Para que serve a educação?
 

Selecione uma palavra-chave