E agora, ENEM? Pra onde vamos?

Imprimir

O solene Exame Nacional do Ensino Médio virou uma verdadeira bagunça. Como? Houve descuido? Por que? A quem interessa? Como ficam as universidades? Quando sai o resultado? O que fazer no meio desta confusão?

Em primeiro lugar, entender o que está acontecendo. Numa primeira leitura, parece que o jornal O Estado de São Paulo foi, uma vez mais, o arauto da ética brasileira, denunciando irregularidades no ENEM depois do "escândalo Sarney" perder ibope. Segundo o jornal, a coisa aconteceu de forma bastante simples:

"O Enem foi cancelado no dia 1º [de outubro] após o Estado ser procurado por dois homens que queriam vender o cadernos de questões. O jornal recusou e denunciou ao Ministério da Educação (MEC)." http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20091008/not_imp447667,0.php

Mas será tão simples assim? Segundo o Jornal Nacional (um dia após o cancelamento do ENEM), o MEC recebeu novas denúncias em São Paulo e Salvador: as provas teriam sido guardadas na casa dos aplicadores do exame. Aí a coisa ficou mais feia ainda. O circo está armado.

Quando quase toda a imprensa tem a mesma opinião, algo que costumo fazer é dar uma olhada no Observatório da Imprensa, uma instituição que parece levar realmente a sério o chamado espírito crítico. E foi batata. Veja só o que diz Gabriel Perissé sobre o espetáculo ENEM:

"Mais parece filme de suspense. Em poucos dias desenhou-se uma trama complicada: provas do Enem roubadas, a busca de provas para saber se eram de fato provas roubadas, a improvável intenção de vender provas a jornalistas, o provável amadorismo dos criminosos, ou talvez mais provável ainda a sua esperteza em quererem passar por amadores...

Há questões ligadas ao sigilo, como explicou Eugênio Bucci. Há questões profissionais e éticas, como explicou Luiz Weis. Há também suposições de ordem política, conforme Luis Nassif e Paulo Henrique Amorim.

A jornalista Renata Cafardo contou em seu blog detalhes do encontro com os criminosos, a sua consulta ao MEC e a decisão do ministro da Educação, Fernando Haddad, pelo cancelamento do exame que iria se realizar no fim de semana seguinte. Logo depois do episódio, Renata recebeu ameaças anônimas por telefone, conforme reportagem da Rede Globo.

(...)

Outras perguntas passam pela cabeça dos leitores com espírito detetivesco:

** Quem quisesse prejudicar politicamente o MEC teria aguardado a hora do exame e, fazendo chegar a qualquer meio de comunicação a notícia do roubo das provas, gerar tumulto muitíssimo maior. Por que não o fez?

** Quem quisesse ganhar dinheiro com o roubo da prova do Enem deveria ter procurado, não um meio de comunicação, mas pessoas físicas que quisessem pagar pelo gabarito. Por que não o fez?

** Quem quisesse, no Estadão ou na Folha, um autêntico furo jornalístico, poderia ter fotografado ou filmado os criminosos, como aliás tem sido prática constante do jornalismo brasileiro. Por que não o fez?"

Para Luis Nassif, as principais perguntas seriam:

"1. As razões que levam o MEC a conferir tamanha responsabilidade a uma empresa aparentemente sem experiência com grandes massas de concursados. Em um dos posts passados, alguém analisou a camisa-de-força da leli 8666 (das Licitações) obrigando o gestor a aceitar o menor preço, mesmo vindo de empresas de menor experiência.

2. O que está sendo feito para salver o ENEM deste ano e consolidá-lo definitivamente como a porta de entrada para a Universidade."

 

E para completar o molho desta salada, 3 artigos de hoje (8/10). A Polícia Federal diz que resolveu tudo, mas ao mesmo tempo aparece nova denúncia: um cursinho teria recebido proposta semelhante à do Estadão cinco dias antes. A PF ainda não se manifestou sobre isto. Agora precisamos esperar as "cenas do próximo capítulo"...

Tudo resolvido?

"A Polícia Federal indiciou cinco pessoas pelo vazamento da prova, mas nenhuma delas ficará presa. "O caso está totalmente esclarecido", afirmou o delegado da PF, Marcelo Sabadin Baltazar. Segundo ele, os suspeitos de furtar a prova do Enem levaram dois dias para executar o crime, que aconteceu nos dias 21 e 22 de setembro.

Baltazar afirmou que, no dia 21 do mês passado, Felipe Pradella, de 32 anos, apontado pela polícia como o mentor do crime, pediu a outro colega de trabalho da Gráfica Plural, onde o exame foi impresso, para que pegasse o caderno um. No dia seguinte, de acordo com o delegado, o próprio Pradella pegou a publicação. Desta vez, subtraiu o caderno dois."

http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular/0,,MUL1334110-5604,00-CURSINHO+DE+SP+DIZ+TER+RECEBIDO+PROPOSTA+DE+VENDA+DA+PROVA+DO+ENEM.html

 

Nova denúncia

"Os responsáveis pela fraude envolvendo as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que foram furtadas e oferecidas para uma repórter do jornal "O Estado de São Paulo" em troca de R$ 500 mil, já haviam procurado o curso pré-vestibular CPV na capital paulista, segundo reportagem da "Folha de São Paulo.

O diretor de comunicação do cursinho, Alexandre Chumer, contou que a oferta pelo exame fraudado havia sido feita cinco dias antes".

http://www.abril.com.br/noticias/brasil/prova-enem-ja-havia-sido-oferecida-cursinho-sp-504373.shtml

 

O ENEM foi feito de maneira descuidada?

Para Ana Cássia Maturano:

"O que podemos considerar disso tudo é que houve um relaxo. Forçaram a implantação do novo formato para esse ano. Ainda não ficou claro o porquê. Cabe lembrar que a instituição, que há anos o aplica, recuou devido ao curto tempo que tinham para se organizarem desde a licitação até o dia da prova. Sabem que isso tudo não é uma brincadeira. Agora, estão tendo que socorrê-lo."

http://g1.globo.com/...OPINIAO+ENEM+FOI+FEITO+DE+QUALQUER+JEITO+E+DE+MANEIRA+AFOBADA.html

 

Como ficam as universidades?

USP, Unicamp, PUC-SP e PUC-MINAS não vão mais utilizar o ENEM como parte do processo de seleção. A UNESP estuda mudar seu calendário pois a nova data do ENEM coincide com a prova de habilidades específicas. A federais vão resolver cada uma à sua maneira, mas ao que parece desejam manter o ENEM. Veja, por exemplo, as "paulistanas":

"O Enem será trabalhado de duas formas no vestibular da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), dependendo do curso: unificado (como forma única de avaliação), e misto (quando os alunos têm de fazer outra prova para ser aprovados). Veja outras universidades aqui

"A UFABC (Universidade Federal do ABC) manterá o uso do Enem como fase única para seleção de candidatos à graduação." http://www.ufabc.edu.br/

 

Quando sai o resultado?

"O Ministério da Educação (MEC) fixou o dia 5 de fevereiro como a data-limite para a entrega do resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O ministério julga que, com essa data, o início das aulas nas universidades não será afetado em 2010. No entanto, a intenção é que esse prazo seja antecipado."

http://g1.globo.com/...MINISTERIO+DA+EDUCACAO+QUER+DIVULGAR+RESULTADO+DO+ENEM+ATE+DE+FEVEREIRO.html

 

Última atualização em Sex, 09 de Outubro de 2009 11:02  


Para que serve a educação?
 

Selecione uma palavra-chave

Artigos mais lidos desta categoria

Veja a nova grade curricular de São Paulo (2012)

Políticas públicas de educação
A grade curricular do estado de São Paulo sofreu algumas alterações para o ano de 2012. A última mudança havia sido feita em 2008. Só pra ressaltar, esta grade é obrigatória apenas para as esc...(58897)

Lei do bônus para professores em São Paulo (texto completo da lei complementar 1078/08)

Políticas públicas de educação
Há poucos dias Serra sancionou a chamada "lei do bônus". Antes de qualquer análise ou comentário, vamos disponibilizar o texto todo da lei. Encontrá-lo na rede não é tão fácil quanto deveria s...(44037)

Grade curricular 2009: a secretaria de Educação de São Paulo publica resolução que fere autonomia das escolas e professores, diz APEOESP

Políticas públicas de educação
A análise da resolução está no site da apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), e foi colada mais abaixo. Fiz um índice para agilizar a consulta. OBSERV...(39254)

Plano Nacional de Educação 2011-2020 (texto completo com índice de metas)

Políticas públicas de educação
O novo Plano Nacional de Educação foi apresentado hoje (15/12) pelo ministro da Educação Fernando Haddad ao presidente Lula. O projeto de lei descreve, dentre outras coisas, as 20 metas para a...(34708)

Projeto de lei limita número de alunos por sala de aula

Políticas públicas de educação
DEU NA AGÊNCIA BRASIL:CCJ da Câmara aprova projeto que limita número de alunos em sala Amanda Cieglinski "Brasília - Um projeto que limita o número de alunos por sala de aula nas escolas púb...(22721)