MEC deve propor novo modelo curricular, sem disciplinas e com opções para os alunos

Imprimir

O MEC dá sinais de que quer ver movimento. Propôs algumas mudanças curriculares para flexibilizar a estrutura do ensino médio. O "teste" deste novo modelo será feito ano que vem em cem escolas (a serem escolhidas), que receberão financiamento para isto. Ao que parece, as principais mudanças são:

1- não será necessária a divisão em disciplinas escolares (matemática, física, química, história, etc). A nova estrutura curricular tem 4 eixos: trabalho, ciência, tecnologia e cultura.

2- alunos devem escolher 20% da grade curricular

3- aumento da carga horária (de 2,4 para 3 mil horas anuais)

Além de proposições mais genéricas, como "foco na leitura" e estímulo a "experiências que instiguem a participação social", atividades esportivas, culturais e de preparação para o mundo do trabalho.

No fórum do uol educação dá para ter uma idéia das polêmicas ao redor desta nova proposta. Veja mais informações abaixo:


CNE aprova proposta de mudanças curriculares -
Maria Clara Machado

30 de junho de 2009

O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou nesta terça-feira, 30, em Brasília, por unanimidade, a proposta do Ministério da Educação para apoiar experiências curriculares inovadoras no ensino médio. A partir de 2010, cerca de cem escolas deverão receber financiamento do ministério para implantar mudanças curriculares capazes de melhorar a qualidade da educação oferecida nesse nível de ensino e ainda torná-lo mais atraente.

“Esperamos que essa proposta seja acompanhada e avaliada e possa se tornar uma política universal”, disse a secretária de educação básica do Ministério da Educação, Maria do Pilar Lacerda. De acordo com ela, a intenção é que o programa seja estendido e que todas as escolas que oferecem ensino médio possam adotar as mudanças curriculares debatidas. “Nossa intenção não é ter escolas modelos, mas que todas possam oferecer ensino de mais qualidade”, completou o coordenador-geral do ensino médio da Secretaria de Educação Básica, Carlos Artexes Simões.

Pela proposta, o ministério financiará projetos de escolas públicas que privilegiem, entre outras mudanças, um currículo interdisciplinar e flexível para o ensino médio. A intenção é que a atual estrutura curricular – organizada em disciplinas fragmentadas – seja substituída pela organização dos conteúdos em quatro eixos: trabalho, ciência, tecnologia e cultura, a fim de promover um maior diálogo entre as disciplinas para que os conteúdos ensinados ganhem maior relação com o cotidiano e façam mais sentido para os alunos. Outra mudança a ser estimulada é a flexibilidade do currículo: 20% da grade curricular deve ser escolhida pelo aluno.

O texto também prevê o aumento da carga horária mínima do ensino médio – de 2,4 mil horas anuais para 3 mil – além do foco na leitura, que deve perpassar todos os campos do conhecimento. A proposta ainda estimula experiências que instiguem a participação social dos alunos, além do desenvolvimento de atividades culturais, esportivas e de preparação para o mundo do trabalho.

Segundo Artexes, a partir das recomendações do CNE à proposta, o ministério terá condições de organizar o programa e apresentá-lo aos estados e ao Distrito Federal. “Nos próximos 40 dias, o ministério definirá o volume de recursos disponível para o programa e a forma de financiamento, se diretamente à escola ou se por meio de convênio com as secretarias estaduais”, afirmou.


Fonte:
http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=13830:cne-aprova-proposta-de-mudancas-curriculares&catid=211

 

Última atualização em Ter, 01 de Setembro de 2009 21:30  


Para que serve a educação?
 

Selecione uma palavra-chave

Artigos mais lidos desta categoria

Veja a nova grade curricular de São Paulo (2012)

Políticas públicas de educação
A grade curricular do estado de São Paulo sofreu algumas alterações para o ano de 2012. A última mudança havia sido feita em 2008. Só pra ressaltar, esta grade é obrigatória apenas para as esc...(71983)

Lei do bônus para professores em São Paulo (texto completo da lei complementar 1078/08)

Políticas públicas de educação
Há poucos dias Serra sancionou a chamada "lei do bônus". Antes de qualquer análise ou comentário, vamos disponibilizar o texto todo da lei. Encontrá-lo na rede não é tão fácil quanto deveria s...(53536)

Plano Nacional de Educação 2011-2020 (texto completo com índice de metas)

Políticas públicas de educação
O novo Plano Nacional de Educação foi apresentado hoje (15/12) pelo ministro da Educação Fernando Haddad ao presidente Lula. O projeto de lei descreve, dentre outras coisas, as 20 metas para a...(45493)

Grade curricular 2009: a secretaria de Educação de São Paulo publica resolução que fere autonomia das escolas e professores, diz APEOESP

Políticas públicas de educação
A análise da resolução está no site da apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), e foi colada mais abaixo. Fiz um índice para agilizar a consulta. OBSERV...(45386)

ENEM 2009: Matriz de referência - todas as áreas - com índice de competências

Políticas públicas de educação
O Enem traz muitas novidades, das mais bem vindas às duvidosas. Avaliamos um aspecto positivo da mudança que é voltar a valorizar a cultura escolar, necessidade que identificamos em artigo ant...(27018)