SOS meritocracia: em são paulo professores "ruins" se mantém enquanto os "bons" não viram sinal do bônus

Imprimir

E a coisa continua preta nas politicas da educação paulista. Para alguns, a secretaria está se esforçando para fazer seu trabalho mas esbarra na inércia do sistema. Para outros, ela está sendo centralizadora e ineficaz. Mas uma coisa chama atenção. É a maneira como a meritocracia está sendo praticada na educação de São Paulo.

Na teoria

  • - Bons professores ganham bônus como recompensa ao serviço bem feito

  • - Maus professores recebem ajuda para melhorar ou são afastados do cargo.

Na prática

  • “MAUS” PROFESSORES

  • A prova para temporários feita pela secretaria foi um esforço em vão, dinheiro jogado fora. O tal “professor nota zero” continua dando aulas e nem recebeu ajuda para se aprimorar. Culpa da APEOESP? Certamente. Podemos também culpar a juíza, ou o sistema legal, enfim. Mas será que a secretaria também não deu brechas demais? Será que a prova foi realmente bem feita e bem aplicada? Segundo nossa análise, o número de professores com nota zero é estatisticamente improvável. Será este número confiável? Aliás, por que ele não foi divulgado oficialmente? Os argumentos da liminar iam neste sentido, apontando irregularidades no processo. Terão sido elas tão grandes a ponto de anular prova? Não sei, mas creio que este é o ponto central da discussão. Na prática, o que fazer este ano? Não dar brecha. A prova tem que ser muito bem feita, assim como sua aplicação e divulgação de resultados. Não pode dar brechas para sindicatos, juízes, professores, pais, alunos, enfim. Porque uma prova mal aplicada é pior do que prova nenhuma.

  • “BONS” PROFESSORES

  • Os arautos do saber não sabem quando (ou se) receberão o bônus. A secretaria divulga poucos dados oficiais, e ficamos sabendo das coisas através de alguns poucos jornalistas. Na verdade, dois: o Dimenstein, da Folha, e o Bruno Saia, do Agora (que é da Folha). No próprio site do governo estadual, ao invés de um “comunicado oficial”, encontramos uma matéria recortada do Agora. Segundo ela, o bônus virá até trinta de março. É informação garantida? Vamos ver...

  • Os critérios para ganhar bônus são controversos e obscuros. São divulgados números e rankings, sem dizer como foram feitos os cálculos. Falta transparência e objetividade.

  • O que fazer com os bons professores das escolas ruins?

  • A divulgação do bônus às vezes se parece com a propaganda do Baú da Felicidade, mostrando aquela senhora sorridente que ganhou uma casa bonita. Veja, por exemplo, a página de boas notícias da secretaria de educação:Professor estadual ganha bônus de até R$ 6.000” (mais uma vez, notícia do Agora). Neste ano, o piso máximo do bônus foi, se não me engano, para 8 mil reais. Vamos ver...

  • Os professores se dividem, mas uma grande parte está bastante desconfortável com a questão do bônus. Você pode ter uma idéia da confusão lendo os comentários no final deste artigo.

  • Já ouvi relatos dizendo que o atraso nas bonificações acaba fazendo com que muitas se acumulem. Assim, na hora do pagamento, caso esta soma ultrapasse mil e tantos reais, uma parcela será comida pelo imposto de renda. Ou seja, o atraso traria uma “vantagem econômica” para o governo. Não sei se o argumento é verdadeiro, mas vale a pena investigar.

Última atualização em Ter, 01 de Setembro de 2009 21:40  


Para que serve a educação?
 

Selecione uma palavra-chave

Artigos mais lidos desta categoria

Veja a nova grade curricular de São Paulo (2012)

Políticas públicas de educação
A grade curricular do estado de São Paulo sofreu algumas alterações para o ano de 2012. A última mudança havia sido feita em 2008. Só pra ressaltar, esta grade é obrigatória apenas para as esc...(58450)

Lei do bônus para professores em São Paulo (texto completo da lei complementar 1078/08)

Políticas públicas de educação
Há poucos dias Serra sancionou a chamada "lei do bônus". Antes de qualquer análise ou comentário, vamos disponibilizar o texto todo da lei. Encontrá-lo na rede não é tão fácil quanto deveria s...(43819)

Grade curricular 2009: a secretaria de Educação de São Paulo publica resolução que fere autonomia das escolas e professores, diz APEOESP

Políticas públicas de educação
A análise da resolução está no site da apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), e foi colada mais abaixo. Fiz um índice para agilizar a consulta. OBSERV...(39131)

Plano Nacional de Educação 2011-2020 (texto completo com índice de metas)

Políticas públicas de educação
O novo Plano Nacional de Educação foi apresentado hoje (15/12) pelo ministro da Educação Fernando Haddad ao presidente Lula. O projeto de lei descreve, dentre outras coisas, as 20 metas para a...(34479)

Projeto de lei limita número de alunos por sala de aula

Políticas públicas de educação
DEU NA AGÊNCIA BRASIL:CCJ da Câmara aprova projeto que limita número de alunos em sala Amanda Cieglinski "Brasília - Um projeto que limita o número de alunos por sala de aula nas escolas púb...(22579)