Professor nota zero foi 4 vezes pior que o "chute" - veja o cálculo

Ter, 17 de Fevereiro de 2009 18:06 Rodrigo Travitzki Políticas públicas de educação
Imprimir

Segundo as informações de Dimenstein (afinal ainda não saiu estatística oficial da secretaria com os resultados), dos 214 mil professores que participaram da prova, 3 mil tiraram zero. Isso espantou a todos. Alguns disseram que era um número muito alto, estatísticamente improvável. Será mesmo?

Resolvi verificar esta hipótese com um cálculo simples. A conclusão foi: se todos os professores chutassem todas as questões, seria esperado que 808 deles tirassem zero. O que é quase um quarto de 3 mil. Ou seja, é bastante improvável que tantos professores (ou seres humanos jogando dados) tenham tirado zero na prova.

Vejamos os cálculos:

Se a estatística que aprendi no colégio está correta, podemos considerar que alguém chutando um teste de múltipla escolha tem 4 quintos de chance de errar. Assim:

probabilidade de errar uma questão: 4/5=0,8

É um número grande, 80%. Mas qual seria a probabilidade de errar todas as 25 questões, mesmo chutando? Aí precisaríamos multiplicar este número por si mesmo 25 vezes. Usamos então a potência.

probabilidade de errar 25 questões: 0,8 25= 0,00377

Ou seja, aproximadamente 0,4%. Já é uma chance bem menor. Agora fazemos uma regra de três e está pronto. Se 0,4 pessoas em cem tirariam zero, quantas tirariam zero em 214 mil?

número esperado de professores com zero: 214.000 X 0,00377=808

Ou seja, se todos os professores chutassem todas as questões, 808 deles tirariam zero.

Última atualização em Sáb, 24 de Dezembro de 2011 13:14