A escola ensina a debater democraticamente?

Qui, 30 de Outubro de 2014 07:19 Rodrigo Travitzki Por que educar?
Imprimir

Que marcas essas eleições deixaram para a educação? Na verdade, pouco se falou no assunto, comparado à intensidade das discussões sobre economia, religião, direitos humanos, corrupção, neoliberalismo, etc. Tentei até fazer uma síntese aqui no Rizomas com as principais propostas de cada candidato na área, mas infelizmente não encontrei nada muito consistente, apenas frases de efeito, slogans bonitos e propagandas de "o que fizemos no nosso governo".

Mas para mim, como professor, ficou uma marca importante. Pelo nível dos debates que acompanhei, acho que precisamos aprender a debater melhor. Não seria esse um importante papel da escola? Bom, claro que é preciso tomar cuidado ao "adicionar" mais funções à escola, como tem sido o costume. Mas, voltando um pouco na história, não era essa a principal função da massificação da escola, do ponto de vista iluminista?

A ideia de que o estado precisa garantir escola para todos vem justamente para viabilizar a democracia e, de preferência, torná-la mais sólida, mais democrática. E aí que pergunto: estamos fazendo isso na sala de aula? Estamos ajudando nossos alunos a aprenderem a dificil arte do debate? Será que as próximas gerações nos mostrarão belos confrontos de ideias nas redes sociais e nos comentários dos sites?

Como sempre, espero que sim, mas acho que pra isso precisamos, no mínimo, pensar melhor em algumas coisas que acontecem dentro da escola. Um vídeo inspirador nesse sentido foi produzido pelo excelente Laboratório Cisco. Vale a pena dar uma olhada, é sobre uma escola que usa o chamado "método Freinet".

O que estou defendendo aqui não é que se transforme todas as escolas brasileiras em "escolas democráticas" - até porque isso seria pouco democrático - mas sim que as escolas levem mais a sério aquelas palavrinhas da constituição, "educar para a cidadania".

 

Última atualização em Qui, 30 de Outubro de 2014 07:54