Educa quem ama o mundo

Ter, 15 de Abril de 2008 19:29 Rodrigo Travitzki O educador
Imprimir

Acabei de ler um belo artigo no site da Carta na Escola. Chama-se "educação existencial", e foi escrito por Dulce Critelli. Trata de um aspecto mais amplo da atividade escolar - o exemplo de ser humano que os professores são, de uma forma ou de outra, para o aluno. Diz a autora:

"A relação que tivemos com nossos professores e aquilo que com eles aprendemos, atenta ou distraidamente, molda nosso ser. Determina nossos sonhos e aspirações, tanto quanto nossos interesses e comportamentos mais corriqueiros. São nossos primeiros modelos e, assim como nossos pais, nos aparecem como aquelas pessoas que gostaríamos (ou não) de ser."

Sábias palavras. E esse tipo de coisa não se ensina falando, com textos ou questões de lição de casa. Só se ensina dando exemplo. De pouco adianta ao professor se esforçar para ensinar um sonho que ele próprio não busca, que não acredita de fato.

E o artigo termina com este belo parágrafo:

"Já ouvi muitos educadores perguntarem sobre “que mundo estamos deixando para nossas crianças”. E ouvi outros perguntarem sobre “que crianças estamos deixando para o mundo”. Ambas inquietações se complementam. E ambas só podem ser respondidas, não com teorias, mas com exemplos. O mundo será o que fazemos dele agora. E nossas crianças seguirão o exemplo de nossas ações atuais.
Portanto, se quisermos ser educadores, temos de tomar uma decisão sobre uma questão fundamental: “Se amamos o mundo o bastante para assumirmos a responsabilidade por ele...”

Última atualização em Ter, 01 de Setembro de 2009 21:25