O que é bioética?

Imprimir

"Ética é uma palavra de origem grega, com duas origens possíveis. A primeira é a palavra grega éthos, com e curto, que pode ser traduzida por costume, a segunda também se escreve éthos, porém com e longo, que significa propriedade do caráter. A primeira é a que serviu de base para a tradução latina Moral, enquanto que a segunda é a que, de alguma forma, orienta a utilização atual que damos a palavra Ética.

Ética é a investigação geral sobre aquilo que é bom."

(Moore GE. Princípios Éticos. São Paulo: Abril Cultural, 1975:4). Fonte: http://www.ufrgs.br/bioetica/etica.htm

Bioética refere-se, normalmente, a questões éticas que vêm aparecendo com o avançar das ciências da vida. Descartes, ao dizer que o corpo humano era uma máquina como qualquer outra, deu um importante passo para a consolidação da medicina e da biologia enquanto "ciências exatas". E com a exatidão, aparecem novidades tecnológicas capazes de interferir nos aspectos mais profundos e essenciais da vida, como nossa herança ancestral e até mesmo as sensações íntimas. Assim, em 1971, o termo aparece pela primeira vez no livro "Bioética: Ponte para o Futuro", de Van Rensselaer Potter, da seguinte maneira:

"Eu proponho o termo Bioética como forma de enfatizar os dois componentes mais importantes para se atingir uma nova sabedoria, que é tão desesperadamente necessária: conhecimento biológico e valores humanos."
(Fonte: http://www.ufrgs.br/bioetica/concei.ppt)

Neste site há várias definições de bioética, reunidas por Fermin Roland Schramm e Marlene Braz. Coloco abaixo a que considero mais esclarecedora para o uso comum do termo:

"A palavra ‘bioética' designa um conjunto de pesquisas, de discursos e práticas, via de regra pluridisciplinares, que têm por objeto esclarecer e resolver questões éticas suscitadas pelos avanços e a aplicação das tecnociências biomédicas.'
(Hottois, G 2001. Bioéthique. G. Hottois & J-N. Missa. Nouvelle encyclopédie de bioéthique. Bruxelles: De Boeck, p. 124-126)"

Esta definição, na prática, é suficiente. Para aqueles que quiserem refletir um pouco mais sobre esta palavra, podemos dizer mais algumas palavras. Há pelo menos três motivos para as pessoas adicionarem o prefixo "bio" ao já controverso conceito de "ética".

1- A bioética seria um "sub-ramo da ética", buscando re-significar as velhas questões humanas a partir dos fatos novos produzidos pela genética e biotecnologia (clonagem, transgênicos, suplementos hormonais, próteses, células-tronco, interfaces neurais, etc). Na verdade, se abandonarmos a metáfora da "árvore do conhecimento" e seus "sub-ramos", chegaremos à conclusão de que bioética é, na verdade, ética - num mundo cheio de "novidades biológicas".

2- A bioética também pode ser considerada um novo tipo de ética, não mais focada exclusivamente nos seres humanos, e sim abrangendo toda a vida na terra. Assim, se o "certo" pra mim é comer carne todo o dia (o que inclusive "alimenta"o mercado e "gira" o capital), "para a vida na terra" seria melhor não sacrificarmos tantas vacas, ocupando menos espaço, consumindo menos recursos e produzindo menos metano, inclusive.

3- Por fim, podemos considerar que as inovações biotecnológicas das últimas décadas é que estariam obrigando o homem a criar uma nova ética. Afinal de contas, os homens de hoje podem recriar seus corpos de uma maneira nunca antes imaginada, a não ser sob o signo de magia. Podem fazer clones de si mesmos quando estiverem velhos. O mundo pode ficar muito estranho. A clássica obra "Frankstein", do final do século XIX, antecipa o início de uma nova era que teria seu marco na descoberta do DNA, em 1950.

Reflita um pouco sobre estes significados antes de prosseguir. Se precisasse escolher um deles, qual seria? Por que?

*

Em minha experiência pessoal, creio que o uso mais comum do termo "bioética" é o terceiro. Se considerarmos, no entanto, que a ética está sempre se renovando, que é uma constante discussão a respeito da justiça e do bem comum, podemos juntar a terceira definição com a primeira. Esta é uma solução possível. A segunda definição de "bioética", por sua vez, parece estar mais próxima do que conhecemos por "visão ecológica" ou "holística", como foi sugerido por Capra na idéia da "mudança de paradigmas". Quem quiser compreender melhor esta forma de ver o mundo, pode por exemplo ler a famosa e controversa carta do chefe Seattle ao presidente Franklin Pierce.


Comentários

blog comments powered by Disqus
Última atualização em Sáb, 24 de Dezembro de 2011 13:10  


Para que serve a educação?
 

Selecione uma palavra-chave

Artigos mais lidos desta categoria

Educar o consumo

Cidadania
Muito se diz sobre a importância da educação para o capitalismo. Em geral, esta importância se restringe à "produção de mão de obra qualificada". Ou seja, a educação seria responsável por mold...(6037)

Educação pode ser mais complexa do que Estatística - crítica a artigo da Folha de São Paulo

Cidadania
Escrevi o texto abaixo numa noite dessas qualquer, motivado pela frase de Tom Zé “Veja que beleza, a burrice está na mesa”. Mandei por email para todo mundo que eu achava que deveria receber. ...(4631)

Consumo ético

Cidadania
O que é consumo ético? É aquela velha estória: as famosas "leis de mercado" são controladas por nossas escolhas de consumo. Precisamos estar sempre atentos a isso, e não apenas buscando o meno...(4214)

A precisão matemática da mídia e as entrelinhas do aumento salarial

Cidadania
Acabei de ver a notícia Professores de São Paulo recebem 12,2% de aumento Lendo o título temos a impressão de receber uma informação precisa, com vírgula e tudo. Se tirarmos desse número a in...(3210)

Aluno da 7a série condenado a pagar 8 mil por bullying

Cidadania
DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA (MG): 19/05/2010 - Aluno é condenado por bullying O juiz Luiz Artur Rocha Hilário, da 27ª Vara Cível de Belo Horizonte, condenou um estudante de 7ª série a indenizar a...(2311)