Um outro mundo é possível? Os alunos buscam respostas

O Movimento Moinho Vivo

 1- INFORMAÇÕES GERAIS: Nome da atividade: Movimento Moinho Vivo Breve descrição do...
Leia tudo

Ashoka: apoio a empreendedores sociais

1. Visão Geral A Ashoka é uma organização mundial sem fins lucrativos que realiza um trabalho de apoio a...
Leia tudo

Projeto Agita São Paulo

Imprimir

Aluna:
Olivia Navarro Locatelli

Projeto Agita São Paulo
Atividade Física é saúde: acumule 30 minutos todos os dias

O projeto Agita São Paulo foi criado pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo em parceria com o Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul - CELAFISCS - nasceu com a idéia de aumentar o nível de conhecimento da população sobre a importância da atividade física e também para incentivar a prática de atividade física diária como forma de combater diversas doenças, como o sedentarismo. Lançado em 1996, atua através passeatas, parcerias com instituições governamentais em apoio à vida ativa, combinada com programas de saúde alimentar, de saúde do idoso, programas de saúde para indústrias, escolas e folhetos informativos sobre os benefícios da atividade física diária.

A iniciativa foi crescendo, tendo já atualmente mais de 300 instituições parceiras do projeto, entre hospitais, empresas privadas (Petrobrás, Intermédica Sistema de Saúde S/A, Roche Químicos e Farmacêuticos S/A), escolas, prefeituras do Estado de São Paulo, SESI e etc. Além disso, o projeto tem reconhecimento da Organização Mundial de Saúde (OMS), resultando também nos programas, Agita Brasil, Agita Portugal, Agita Mundo e também em diversas prefeituras do País.

Desenvolvido pelo médico Vitor Keihan Rodrigues Matsudo e pelo ex-secretário da saúde José da Silva Guedes, o projeto enfatiza principalmente a troca de práticas pouco ativas do dia-a-dia por exercícios que gastem mais energia, como levar o cachorro para passear, não andar excessivamente de carro, andar de bicicleta, subir e descer escadas, dicas de alongamento antes de caminhar.

Determinada pelo OMS como um dia antes do Dia Mundial da Saúde, o Dia Mundial da Atividade Física acontece no dia 6 de Abril, em que é feita uma caminhada pelas ruas de todo o mundo, com o slogan do projeto Agita Mundo.

Mais informações sobre o projeto estão no site:

http://www.agitasp.org.br/

É interessante ver o site, pois contêm entrevistas com o coordenador Vitor Matsudo (áudio), publicações sobre os programas, campanhas, e inúmeras fotos das atividades feitas nesses anos.

Agitol: mascote do programa

 

Porque o projeto foi criado?

(baseado na conversa com o ex-secretário da saúde, Dr. José da Silva Guedes, um dos criadores do programa- email: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. )

Nos últimos 30 anos ocorreram grandes mudanças nas causas de morte da população. Através das estatísticas, percebe-se que o problema e desnutrição e das moléstias infecciosas, causadas muitas vezes por falta de saneamento foram diminuindo, tomando lugar doenças que não são causadas por vírus, como doença isquêmica do coração, doenças cérebro vasculares, diabetes, câncer. Essas doenças são muitas vezes provocadas por fatores de risco, como o sedentarismo e a obesidade. Por isso surge uma iniciativa de diminuir essas novas principais causas de morte através da mudança no estilo de vida da população. A proposta de mudança é gradual, de forma que um obeso inicie atividades físicas junto com uma dieta, evoluindo aos poucos e que também o individuo que já é ativo se mantenha nas atividades físicas.

O projeto nasceu com o nome "Atividade física é saúde", mas em junção com um agencia publicitária, virou "Agita", que pareceu mais convidativo.

 

A maior dificuldade/ maior benefício:

O projeto tem reconhecimento internacional e apoio de diversas organizações, e neste sentido não há nenhum empecilho para que aconteça, mas a grande questão é o planejamento das cidades, que são feitas para que as pessoas andem de carro e não a pé. Há uma cultura do automóvel atualmente, e medidas para que outros veículos de transporte, como a bicicleta sejam utilizados, já estão sendo feitos em muitas cidades, como Sorocaba, onde já estão sendo feitas ciclovias. A utilização do espaço é a maior questão, mas muitas medidas começaram a ser tomadas, como o aluguel de bicicletas nas estações de metrô e o aumento das calçadas pela cidade. Neste sentido, o projeto traz inúmeros benefícios para a cidade como um todo.

O projeto não pode ser puramente governamental, pois nas mudanças de mandato, o projeto poderia acabar e, por isso as parcerias com instituições da sociedade civil são extremamente importantes para a continuidade dos programas. Mas ao mesmo tempo, há uma atuação central do governo, pois a iniciativa envolve todas as Secretarias do Estado, ao se tratar de qualidade de vida.


Porque o Agita?

A escolha pelo Agita São Paulo foi um pouco influenciada pela minha própria vivência com o projeto, que conheço desde pequena devido a minha mãe, que trabalha na Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo. Além de ser uma proposta na qual eu me identifico muito, acho que o tema da saúde é uma das metas mais complicadas para se chegar a uma utopia, pois implica em uma série de questões culturais, sociais, educacionais e econômicas. Ao relacionar também o sedentarismo com fatores de risco e em outros programas com a falta de produtividade é o que me faz pensar nesse sistema e o porquê desse tema.

A questão da saúde engloba um sistema que não pode ser desvinculado, como o exemplo citado na conversa com o ex-secretário sobre a relação do planejamento da cidade com a qualidade de vida da população. É como estudamos com o Marlito sobre a alienação da vida cotidiana, em que o imediatismo de pensamento do dia-a-dia não nos faz refletir sobre coisas importantes para o próprio desenvolvimento. Mas o que é legal deste projeto é a forma como ele aborda justamente a junção desses inúmeros fatores que implicam na qualidade de vida da população, através de programas específicos para as áreas dentro da sociedade e na enorme circulação de folhetos informativos sobre atividade física. Não acredito que seja uma prática completamente utópica, se pensarmos que as propostas se encaixam em qualquer classe social, ao tentar inserir mudanças na vida cotidiana de uma maioria trabalhadora, mas ao mesmo tempo, a tecnologia e a cultura do automóvel dificultam essa prática como um todo. A era da tecnologia, ao invés de aproximar as pessoas acabam dificultando uma comunicação pessoal, ficando reclusas em um espaço, adotando outros veículos de comunicação que não o próprio diálogo pessoal como forma de expressão, tornando assim sua vida também sedentária.

Quando viajamos para Ribeirão Preto no primeiro ano, para ver de perto as condições em que um cortador de cana, já começava essa discussão sobre saúde do trabalhador, direitos trabalhistas, qualidade de vida, e que continuaram a ser discutidas em Cubatão, na conversa com os trabalhadores da Rhodia.

As viagens deram dimensão justamente a essa proposta final. Pois ao colocar questões ambientais como a poluição e degradação do meio ambiente com a vinda de grandes indústrias para Cubatão com a saúde da população que habita o próprio local, percebi aí como as coisas não podem ser desvinculadas. Acredito que qualquer projeto que tenha sido escolhido para o trabalho tem grande importância devido a sua participação em outros fatores dentro de um sistema.

"O todo é ao mesmo tempo maior e menor que a soma de suas partes", é o que diz o princípio da complexidade, diretamente exemplificado com o que é colocado aqui, em que cada atividade tem sua importância particular, mas é igualmente significativa dentro de um sistema.

Outro mundo pode ser possível na medida em que a própria sociedade consiga se enxergar com um todo, dividido sim em suas partes, mas um todo que se completa em suas ações, o que no mundo atual não parece ser ainda possível, pressupondo que o individualismo e a desigualdade entre classes é o que move a cultura do capital. Mas atividades graduais, como a colocada no trabalho parece ser uma boa forma e se chegar a outro mundo, pois como já dizia a minha avó: "de grão em grão a galinha enche o papo".

 

Referências:

- Conversa ao telefone com o Dr. José da Silva Guedes, meu entrevistado;

- Material publicitário do Agita São Paulo (escolar, industrial, CELAFISCS, parcerias com SESC);

- www.agitasp.org.br

- Apostila de biologia do 3º ano do Colégio Equipe;

- Anotações do temático: Cidades, Contrastes e Possibilidades

 

Última atualização em Seg, 26 de Abril de 2010 11:24  


Para que serve a educação?
 

Selecione uma palavra-chave

Artigos mais lidos desta categoria

O Sistema de saúde Universal Gratuito - França, Reino Unido e Cuba

Utopia e cotidiano: buscando práticas idealistas
"A possibilidade de um mundo diferente está nas mãos do homem, portanto dele depende aceitar, corrigir, mudar e criar políticas que defendam uma sociedade menos decadente, e sim mais igualitár...(21433)

Como as interações ecológicas do homem são permeadas pela sua cultura?

Trabalhos Escolares
Com o aumento da população humana que vem ocorrendo pelo menos nos últimos 3 mil anos, o número de parasitas como carrapatos e bichos de pé, assim como o de muitos vírus e bactérias, sendo que...(21157)

As clínicas de aborto na Holanda

Utopia e cotidiano: buscando práticas idealistas
No século XX alguns países legalizaram o aborto, como a Holanda, a URSS e a Suécia. A Alemanha nazista também legalizou o aborto para as mulheres que eram consideradas "hereditariamente doente...(17467)

Melancia sem sementes: Para quê e para quem?

Trabalhos Escolares
Nessa lógica é que encontramos um paradoxo entre o que a ciência se proporia em sua essência, e a maneira pela qual a ciência e a tecnologia foiram apropriadas por aqueles que concentram em su...(14910)

A Biologia das Embalagens - análise da embalagem de Sucrilhos Kellogg’s

Trabalhos Escolares
Os valores nutricionais tornam-se um artifício cientifico para atrair mais consumidores ao produto em questão. As embalagens não comportam mais o objetivo inicial de comunicar informações nutr...(12316)