textos clássicos

O trabalho realmente dignifica o homem?
Polêmicas
Sáb, 01 de Maio de 2010 21:19, Escrito por Rodrigo Travitzki

Dia do trabalho. O que estamos comemorando mesmo? A expulsão do paraíso para comer o pão com o suor do próprio rosto? A possibilidade de transformar o mundo com nossas próprias mãos? O que é trabalho? Ele é bom? É sempre bom? Quanto mais melhor? Trabalhar até o limite é uma forma de aprimorar o corpo e o espírito?

Esta é uma pergunta que diz respeito também ao professor. Quanto mais lições melhor? Quanto mais questões melhor? Qual é o limite disso? Os alunos têm algum direito à preguiça?

Pois bem, estas são questões complicadas. Para contribuir com a discussão, selecionei alguns trechos do clássico manifesto "O Direito à Preguiça" (1880) do francês Paul Lafargue. Veja abaixo.

Leia mais...
Comenius - Didática Magna - livro completo
Métodos de ensino
Sex, 23 de Abril de 2010 11:50, Escrito por Rodrigo Travitzki

Para quem quiser ter contato mais direto com as raízes da escola moderna, este livro é uma boa pedida. Diz o wikipedia sobre o autor:

"Jan Amos Komenský (em latim, Comenius; em português, Comênio) (28 de março de 1592 - 15 de novembro de 1670) foi um professor, cientista e escritor checo, considerado o fundador da Didáctica Moderna.

Propôs um sistema articulado de ensino, reconhecendo o igual direito de todos os homens ao saber. O maior educador e pedagogo do século XVII produziu obra fecunda e sistemática, cujo principal livro é a DIDÁTICA MAGNA. São suas propostas:

  • >> A educação realista e permanente;
  • >> Método pedagógico rápido, económico e sem fadiga;
  • >> Ensinamento a partir de experiências quotidianas;
  • >> Conhecimento de todas as ciências e de todas as artes;
  • >> Ensino unificado."
Leia mais...
A terceirização da educação nos tempos de Rousseau
Princípios filosóficos
Qua, 10 de Março de 2010 11:39, Escrito por Rodrigo Travitzki
Enquanto lia o famoso "Emílio", de Rousseau, me deparei com o trecho abaixo, e logo pensei na questão da terceirização da educação. O filósofo está comentando o hábito, entre as famílias européias de sua época, de enfaixar os bebês, enrolando-os em panos para que fiquem mais protegidos. É bem interessante a forma como ele tece seu raciocínio, fundamentado na experiência, valorizando os processos naturais e criticando o excesso de artificialidade. Para mim, este trecho é uma excelente metáfora da terceirização da educação como um todo, embora se trate apenas da questão do enfaixamento das crianças.

Uma observação:  o texto foi escrito em 1762, muito antes da chamada "revolução feminina", então é esperado que tenha certo caráter, como chamamos hoje, "machista".

Leia mais...
A origem do homem político (mito de Platão)
Princípios filosóficos
Qua, 02 de Dezembro de 2009 20:37, Escrito por Rodrigo Travitzki

Me deparei com o texto abaixo numa aula da USP sobre Platão, Sócrates e as bases do conhecimento. Fiquei maravilhado com as ideias, a escrita e a simplicidade – típicas dos gregos antigos. É um mito narrado por Platão, com linguagem metafórica clara e cristalina, sobre uma questão bem cabeluda.

Será que a virtude pode ser ensinada? É bom lembrar que, para os gregos, a virtude não tem nada de cristão. Virtude é excelência - a palavra grega ARETÉ. E sendo o homem um ser social, um homem excelente deve ter certas qualidades, como o senso de justiça. Mas será que todos os homens conseguem perceber a justiça? Diferenciar o justo do injusto?

Leia mais...
Filósofos modernos: textos originais (em inglês)
Bases de dados
Seg, 02 de Novembro de 2009 19:25, Escrito por Rodrigo Travitzki

Em geral a gente conhece os filósofos assim, meio de ouvir falar. Quando dá vontade de ver onde aquela pequena fresta pode dar, vale a pena ir ler o cara propriamente dito. O original é sempre mais rico, mais belo, embora dê mais trabalho para começar a penetrar em palavras que têm mais de 100 anos...

Enfim, para quem quiser se aventurar nestas buscas, vão aí os links para textos originais (ou traduzidos) de importantes pensadores modernos. Em inglês.


READINGS IN MODERN PHILOSOPHY

Giordano Bruno  (1548-1600)
Francis Bacon  (1561-1626)
Tommaso Campanella  (1568-1639)
Hugo Grotius  (1583-1645)
Lord Herbert of Cherbury  (1583-1648)

Thomas Hobbes  (1588-1679)
Pierre Gassendi  (1592-1655)
René Descartes  (1596-1650)
Antoine Arnauld  (1612-1694)
Ralph Cudworth  (1617-1688)
Blaise Pascal  (1623-1662)
Benedictus de Spinoza  (1632-1677)
Samuel von Pufendorf  (1632-1694)
John Locke  (1632-1704)
Nicolas Malebranche  (1638-1715)
Gottfried Wilhelm Leibniz  (1646-1716)
Pierre Bayle  (1647-1706)
Earl of Shaftesbury  (1671-1713)
Henry St. John Bolingbroke (1678-1751)

Christian Wolff  (1679-1754)
George Berkeley  (1685-1753)
Giambattista Vico  (1688-1744)
Baron de Montesquieu  (1689-1775)
Joseph Butler  (1692-1752)
Francis Hutcheson  (1694-1746)
F-M Arouet de Voltaire (1694-1778)
Julien Offroy de La Mettrie (1709-1751)

Thomas Reid (1710-1796)
David Hume  (1711-1776)
Jean Jacques Rousseau  (1712-1778)
Denis Diderot  (1713-1784)
Claude Adrien Helvetius  (1715-1771)
Etienne Bonnot de Condillac  (1715-1780)
Baron d'Holbach  (1723-1789)
Adam Smith  (1723-1790)
Adam Ferguson  (1723-1816)
Immanuel Kant  (1724-1804)
Joseph Priestley  (1733-1804)

Cesare Beccaria  (1738-1794)
Marquis de Condorcet  (1743-1794)
Johann Gottfried Herder  (1744-1803)
Jeremy Bentham  (1748-1832)
William Godwin  (1756-1836)
Mary Wollstonecraft  (1759-1797)
Johann Gottlieb Fichte  (1762-1814)
G. W. F. Hegel  (1770-1831)
Friedrich von Schlegel  (1772-1829)
Friedrich Schelling  (1775-1854)

Fonte: http://www.class.uidaho.edu/mickelsen/readings.htm

 

Direitos humanos e direitos da natureza? Texto do Eduardo Galeano
Educação ambiental
Seg, 13 de Abril de 2009 14:33, Escrito por Rodrigo Travitzki

Os direitos humanos não surgiram no início dos tempos, como se pode imaginar. Eles são um dos produtos do iluminismo, algo ainda recente na história humana. Hoje, as corporações também têm "direitos humanos", como se fossem pessoas - o que alguns consideram uma das grandes aberrações da modernidade, causa de muitos males que vivenciamos. Vale a pena ver o filme "The Corporation". Se discute também os "direitos animais", principalmente na pesquisa científica e industrial, em especial de produtos cosméticos. Mas e os direitos da natureza? A natureza deve ter direitos? É isso que está sendo discutido na elaboração da nova Constituição do Equador. A coisa é mais interessante do que parece. Veja abaixo um belo texto do Galeano.

Leia mais...
O que é vida? Trechos selecionados de Schrödinger
Material didático/ pedagógico
Sex, 06 de Março de 2009 00:57, Escrito por Rodrigo Travitzki

Erwin Schrödinger fez muita coisa na vida. Inventou uma equação que lhe garantiu papel central na mecânica quântica, ganhou o prêmio Nobel, botou um gato dentro de uma caixa que até hoje ninguém sabe se morreu ou não. E nas horas vagas fez algumas conferências e palestras que acabaram virando textos muito interessantes.

Vejamos dois deles: “O que é vida? O aspecto físico da célula viva” (1944) e “Mente e Matéria” (1956). Selecionei abaixo alguns trechos que podem nos ajudar a entender um pouco melhor a natureza da vida (segundo “os físicos”).

Leia mais...





A sua escola tem (tinha) muito "decoreba"?
 

Selecione uma palavra-chave

Sugerir um link

Clique aqui para enviar um link que você gosta