sustentabilidade

Emaús e Socialismo: Meios de Produção e Experiências Coletivas
Utopia e cotidiano: buscando práticas idealistas
Qui, 18 de Novembro de 2010 22:20, Escrito por Vitor Quarenta

Utopia

O não-lugar, o lugar inexistente, eis o significado desta composição grega de uma série de outras palavras. Para Thomas Morus a Utopia se configurava com uma cidade perfeita. Os socialistas Proudhon, Saint-Simon, Fourier também conceberam de modo teórico a “cidade perfeita” como produto conquistado de uma possível revolução e reorganização da sociedade. Coincidentemente ou não, tais socialistas são tidos como “socialistas utópicos”. Marx e Engels fariam a crítica a estes tal como fizeram referindo-se aos anarquistas e também com os liberais.

Leia mais...
Por uma sociedade que supere a mercadoria
Utopia e cotidiano: buscando práticas idealistas
Dom, 09 de Maio de 2010 09:08, Escrito por Gabriela Barcellos

A nossa utopia é uma sociedade que supere a forma mercadoria e na qual o valor de um produto seja atribuído pelo seu valor de uso sensível. Uma sociedade que não se organize para a produção de excedentes e lucro. Para explicá-la nos utilizaremos da teoria de Kurz. Em sua tese, Kurz apresenta-nos que tanto na sociedade capitalista quanto na socialista, o trabalho é tido como um pressuposto fundamental com finalidade em si mesmo. Embora se apresente como essência supra-histórica, só existe na forma de exploração econômica abstrata na modernidade, o que o desqualifica como alicerce social inerente à natureza humana. A positivação do trabalho abstrato, na verdade, só se difere quanto à sua forma, pois enquanto no capitalismo o mito do trabalho, proveniente da ética protestante, prega a acumulação de capital individualista, no socialismo este fim é ainda mais abstrato, e se justifica pela dignificação de uma riqueza nacional, alienando-se completamente das necessidades humanas e transfigurando-se também em religião.

Leia mais...
Utopias: socialismo e educacionismo - Cristovam Buarque
Pensando a longo prazo
Sex, 12 de Fevereiro de 2010 12:55, Escrito por Rodrigo Travitzki

educacao-progresso

Cristovam Buarque: “Como a bola é redonda para todos e os pobres formam a maior parte da população, são eles que chegam ao topo da carreira futebolística. Mas, para entrar em uma universidade, a regra do sucesso está na escola de base onde se estudou. E as escolas não são redondas para todos. (...) O educacionismo quer fazer com que as escolas sejam igualmente boas para todos, como a bola é redonda para todos."

"Com os pobres excluídos de escolaridade de qualidade, os filhos das classes altas não necessitam estudar muito, porque não encontram concorrência. (...) Enquanto enganam os pobres com a idéia de que a revolução está na economia, os ricos mantém os privilégios para seus filhos em escolas que, mesmo não sendo excelentes e não obrigando ao estudo, são melhores do que as escolas dos filhos dos pobres.”

Leia mais...
Um insustentável negócio
Trabalhos Escolares
Ter, 30 de Junho de 2009 21:09, Escrito por Kristopher Krishnamurti Homem de Mello Robinson

Sabem aquela casa que faz captação de água da chuva, aproveita de maneira muito eficaz a energia elétrica, economiza tudo e mais um pouco, recicla, tem estufas, faz o próprio adubo, reutiliza água, enfim, aquela que tem tudo para ser considerada uma casa sustentável? Bom, ela não é. Para que uma casa seja considerada sustentável é necessário um certificado da GBC (Green Building Council), chamado de LEED. Então nada de dizer que seu sítio em Teófilo Otoni que faz adubo verde é uma casa sustentável. Pra comunidade científica só o é caso tenha o LEED. Mas para que se gostaria de ter um certificado como esse?

Leia mais...
Comunidades quilombolas dão lição de organização e sustentabilidade - veja o vídeo
Educação ambiental
Seg, 01 de Junho de 2009 00:00, Escrito por Rodrigo Travitzki

Veja abaixo reportagem sobre a vida das comunidades quilombolas do vale do Ribeira. Aqui, Serginho Groisman entrevista Nilto Ratto (ISA - Instituto Socio Ambiental), discutindo as formas de organização destas comunidades e sua "vocação natural" para a preservação (ambiental e cultural).

Leia mais...
Direitos humanos e direitos da natureza? Texto do Eduardo Galeano
Educação ambiental
Seg, 13 de Abril de 2009 14:33, Escrito por Rodrigo Travitzki

Os direitos humanos não surgiram no início dos tempos, como se pode imaginar. Eles são um dos produtos do iluminismo, algo ainda recente na história humana. Hoje, as corporações também têm "direitos humanos", como se fossem pessoas - o que alguns consideram uma das grandes aberrações da modernidade, causa de muitos males que vivenciamos. Vale a pena ver o filme "The Corporation". Se discute também os "direitos animais", principalmente na pesquisa científica e industrial, em especial de produtos cosméticos. Mas e os direitos da natureza? A natureza deve ter direitos? É isso que está sendo discutido na elaboração da nova Constituição do Equador. A coisa é mais interessante do que parece. Veja abaixo um belo texto do Galeano.

Leia mais...
Assentamento dá lição de sustentabilidade no meio do "deserto verde" canavieiro
Educação ambiental
Qui, 05 de Março de 2009 10:33, Escrito por Rodrigo Travitzki

Diz o artigo Agroecologia faz de assentamento modelo de sustentabilidade:

altTexto e Fotos por Mauricio Monteiro Filho

"No meio da paisagem monótona do epicentro canavieiro do Brasil - a região de Ribeirão Preto, Nordeste do estado de São Paulo -, o assentamento Sepé Tiarajú, localizado no município de Serra Azul (SP), lembra um oásis de diversidade. Cravado entre lavouras de cana-de-açúcar, o terreno, que é o primeiro Projeto de Desenvolvimento Sustentável (PDS) paulista, está se tornando um modelo viável de produção alternativa à monocultura e um exemplo de reforma agrária bem-sucedida. Isso se tornou possível graças à opção do PDS pelo uso dos sistemas agroflorestais (SAFs).

Leia mais...