polêmicas

Qual é o papel do professor em tempos de polêmicas políticas?
Em busca da democracia
Sex, 15 de Abril de 2016 19:47, Escrito por Rodrigo Travitzki

Há quem acredite que o professor não pode interferir em política, pois sempre acaba puxando a sardinha pro seu lado. Acho que esse ponto de vista tem uma visão muito restrita do que é política e/ou do que é professor. A política se faz com atos cotidianos, não apenas posições partidárias. E o professor é muito mais do que um transmissor neutro de conteúdos, ele é um exemplo de ser humano, de preferência um excelente exemplo.

O professor, como qualquer outro ser humano, é um ser político, a diferença é que ele precisa ter certos cuidados enquanto "professa". Ele precisa ensinar o aluno a pensar por si próprio, ouvir os outros, entender e ser entendido. Em termos afetivos, o aluno precisa gostar de se expressar e de entender os outros, o que tem tudo a ver com o modo como se opera no cotidiano. Sendo assim, mesmo quando discorda veemente de uma opinião do aluno (ainda por cima mal formulada!), um bom professor talvez perguntasse: "não entendi bem, você pode explicar melhor?". Depois elogiaria a melhor clareza da opinião e perguntaria, então, a opinião da classe. E a conversa continuaria, ampliando nos alunos a capacidade de compreensão de si, do outro e do mundo.

Leia mais...
A educação é uma ciência? trechos de Anísio Teixeira
Princípios filosóficos
Ter, 15 de Março de 2011 16:02, Escrito por Rodrigo Travitzki

Em minhas recentes pesquisas deparei com estes belos trechos que resolvi compartilhar com vocês. Estão no livro "Educação e o mundo moderno", de Anísio Teixeira (ao lado).

Em que medida a educação pode ser considerada uma ciência? O que é exatamente ciência? Hoje em dia tentamos modernizar tudo, aceitamos qualquer gráfico que pareça científico como se fosse verdade e não fazemos isso à toa. Afinal, a ciência fez o homem dominar o átomo e ir pra Lua, não há porque duvidar dos cientistas.

Por outro lado, ciência é só uma palavra que nos dá a impressão de que milhares de pessoas em diversos momentos da história estavam (e estão) fazendo, no fundo, a mesma coisa. Mas, principalmente em tempos de predomínio do discurso científico, todos que puderem utilizarão este rótulo, alguns com cartas na manga, outros blefando. A questão não é simples, mas nada como uma boa leitura para arejar um pouco as ideias...
Leia mais...
Candido Mendes fala sobre educação no Roda Viva - veja o trecho
Políticas públicas de educação
Ter, 05 de Maio de 2009 18:39, Escrito por Rodrigo Travitzki

altO professor Candido Mendes foi entrevistado no Roda Viva semana passada e abordou algumas questões polêmicas sobre educação. Veja abaixo um trecho da entrevista, do qual selecionamos alguns excertos.

Leia mais...
As clínicas de aborto na Holanda
Utopia e cotidiano: buscando práticas idealistas
Sex, 14 de Novembro de 2008 21:54, Escrito por

No século XX alguns países legalizaram o aborto, como a Holanda, a URSS e a Suécia. A Alemanha nazista também legalizou o aborto para as mulheres que eram consideradas "hereditariamente doentes"; mulheres germânicas eram, no entanto, proibidas da prática.O aborto foi legalizado na Holanda em 1981, através da lei "Wet Afbreking Zwangerschap" - que quer dizer "Lei Para o Término da Gravidez". Desde então foram criadas clínicas que vem contando com aparelhos de primeira qualidade e os melhores profissionais na área.

Leia mais...