educação brasileira

Brasil no PISA 2012: ainda há muito a ser feito, mas melhora é visível
Políticas públicas de educação
Ter, 03 de Dezembro de 2013 15:14, Escrito por Rodrigo Travitzki

Acabaram de sair os resultados do PISA 2012, o mais conhecido exame internacional de educação, que avalia as habilidades em Matemática, Leitura e Ciências. Embora ainda esteja com resultados bem abaixo dos países desenvolvidos, o Brasil está entre os que mais melhorou a educação desde 2003.

Leia mais...
Cultura Escolar Brasileira (Azanha)
Princípios filosóficos
Sex, 09 de Abril de 2010 10:54, Escrito por Rodrigo Travitzki

AZANHA: "A legitimidade política da reivindicação por uma maior participação na discussão e no encaminhamento dos interesses coletivos conduziu os educadores, muitas vezes sem maior análise, a exigirem tembém que as questões educacionais, muitas das quais embora estritamente técnicas, passassem a ser discutidas e resolvidas por assembléias e conselhos não apenas de educadores e de pais, mas até mesmo de alunos. Não se põe em dúvida que incentivar as comunidades a se interessarem pela escolas que as servem e a pressioná-las a serem boas escolas é inteiramente defensável. Daí a admitir que a situação pedagógica não requer nenhuma qualificação profissional para a sua condução é até mesmo uma desvalorização da formação do professor. Quais são as perspectivas de que esse encaminhamento seja razoável e contribua efetivamente para a solução da crise educacional em que vivemos?"

 

Leia mais...
Professores do Brasil: pesquisa da UNESCO disponível para baixar
O educador
Sáb, 17 de Outubro de 2009 16:40, Escrito por Rodrigo Travitzki

Professores do Brasil: impasses e desafios

Coordenadoras: Gatti, Bernadete A.; Barretto, Elba siqueira de Sá

Resumo: "A UNESCO, em sua missão de cooperar com a política educacional dos governos, com o apoio do Ministério da Educação, concebeu um projeto para o desenvolvimento de amplo estudo sobre a formação inicial e continuada e a carreira dos professores no Brasil. O intuito deste estudo foi de oferecer às diversas instâncias da administração educacional do país um exame crítico do quadro vigente, seguido de orientações e recomendações, para servir de subsídio para uma efetiva valorização dos professores. A fase atual da educação brasileira não é mais de denúncia de seus maus resultados, mas o delineamento de soluções possíveis e necessárias. Por isso, as pesquisadoras da Fundação Carlos Chagas, Bernadete Gatti e Elba de Sá Barreto, que coordenaram o estudo, publicam este documento, pelo qual a UNESCO disponibiliza a todos que possuem responsabilidade na formulação da política educacional."

 

Leia mais...
Pesquisador americano fala sobre a educação no Brasil e o modelo cubano
Políticas públicas de educação
Seg, 10 de Agosto de 2009 12:44, Escrito por Rodrigo Travitzki

FOLHA - O que mais chamou a sua atenção nas aulas no Brasil?
MARTIN CARNOY - Professoras contratadas por indicação do secretário de Educação do município, que dirigem a escola e vão lá de vez em quando; 60% das crianças repetem o ano, e professoras pensam que isso é natural porque acham que as crianças simplesmente não conseguem aprender. Fiquei impressionado, o livro [didático usado na sala de aula] era difícil de ler. Precisaria ter alguém muito bom para ensinar aquelas crianças com ele. Ficaria surpreso se qualquer criança conseguisse passar [de ano]. Vi escolas na Bahia, em Mato Grosso do Sul, em São Paulo, no Rio… [entre outros].

Leia mais...
Educação no Brasil: a família não acompanha a escola ou a escola não acompanha a família?
Por que educar?
Qua, 19 de Novembro de 2008 14:44, Escrito por Rodrigo Travitzki

Culpar a mãe virou moda desde Freud. Tudo que não conseguimos fazer direito, em especial nossos defeitos incorrigíveis, jogamos nas costas daqueles que nos deram a existência. Mas e quando o professor culpa os pais pela irresponsabilidade do filho na lição de casa? Será que ele tem razão? Dando uma rápida olhada nas últimas estatísticas educacionais, poderíamos nos deparar com isto:

"O contexto familiar responde por 70% do desempenho escolar, cabendo à escola 30%. A conclusão é de um estudo da Fundação Itaú Social. Renda familiar, escolaridade dos pais e moradia estão entre os fatores determinantes do rendimento do aluno." Estado de SP

Como você interpretaria estes números?

Leia mais...
Carta para a secretária de Educação comparando Brasil e Finlândia
Políticas públicas de educação
Qua, 25 de Junho de 2008 16:42, Escrito por Rodrigo Travitzki

Esta carta está circulando por email, e pode ajudar a aprofundar a discussão sobre a educação paulista. Não pretendemos de forma alguma levar a conversa para disputas partidárias, que só ajudam a tornar o problema ainda mais confuso. Também não estamos buscando argumentos para apoiar a atual greve de professores. Queremos apenas que a discussão sobre educação não se resuma a frases de efeito, números estatísticos pouco confiáveis e idéias pouco fundamentadas. E esta carta apresenta argumentos e informações bastante relevantes para o tema.

Leia mais...