direitos humanos

Direitos Humanos para crianças - Menino Maluquinho
Cidadania
Seg, 10 de Março de 2014 01:02, Escrito por Rodrigo Travitzki

O material é de 2008, só tomei contato recentemente, mas é bem interessante para trabalhar o tema com crianças, ou mesmo jovens e adultos.

É feito pelo Ziraldo, em uma parceria do governo brasileiro e a UNESCO.

Pode ser baixado neste link.

É bom lembrar que, quando falamos de cidadania, são importantes para o todo também os direitos e não apenas os deveres.

Um TETO para o nosso país
Utopia e cotidiano: buscando práticas idealistas
Seg, 11 de Novembro de 2013 00:00, Escrito por Sofia Ruchti Sguillaro

1. Informações gerais:

O TETO é uma organização de estudantes voluntários que ajuda a construir, com o auxílio dos próprios moradores, casas nas diversas favelas do Brasil.

Foi criado em 1997, quando um grupo de jovens começou a trabalhar pelo sonho de superar a situação de pobreza em que viviam milhões de pessoas. "O sentido de urgência nas comunidades precárias os mobilizou massivamente a construir moradias de emergência em conjunto com as famílias que ali viviam, sempre buscando soluções concretas para os problemas que as comunidades enfrentavam a cada dia." http://www.techo.org

Leia mais...
VIDA: um programa voluntário e utópico
Utopia e cotidiano: buscando práticas idealistas
Qui, 24 de Outubro de 2013 10:30, Escrito por Carolina, Evandro Jun e Sérgio Henrique

Alunos: Carolina,
Evandro Jun e
Sérgio Henrique

INFORMAÇÕES GERAIS

VIDA – Voluntariado Internacional para o Desenvolvimento Africano

A Organização Não Governamental, VIDA, tem como objetivo ajudar as pessoas que moram na África a desenvolverem seus potenciais e os potenciais da terra onde eles estão. A organização está localizada em três países: Moçambique, Guiné-Bissau e Palestina. Para colaborar com a ONG é possível adotar uma obra, realizar doações individuais ou virar um voluntário.

Para entrar em contato:

- VIDA, Cç. Do Combro, 61, 1º, 1200-111 Lisboa. Telefone +351 213433022 | e-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

- Rua Consiglieri Pedroso, Maputo – Moçambique. Tel/Fax:+ 258 21 310141| e-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Responsável: Filipa Zacarias

- Missão Católica Nossa Senhora da Luz, Suzana – Guiné-Bissau. Tel:+ 245 6675404 ou + 245 6675404 | e-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Responsável: Patricia Carvalho e Maria Millan

 

CONHECENDO A PROPOSTA:

Criada em 1992 em Portugal, a ONG Vida foi registrada junto do Ministério dos Negócios Estrangeiros sob o número 8296/98 e vem em seus 20 anos, criando oportunidades para os africanos e incentivando o desenvolvimento social e a capacitação de pessoas. A colaboração e as matérias primas são obtidas através de uma grande rede de parceiros e doadores. A mão de obra é de voluntários do mundo inteiro.

O VIDA possui um trabalho de longo prazo com as comunidades. Inicialmente é desenvolvido projetos que consistem na implementação de atividades para complementar necessidades básicas vitais. Passando por essa etapa, o grupo voluntariado promove, por exemplo, formação na área agrícola, para que as famílias possam aumentar sua produtividade no campo de cultivo.

Aregião de atuação do VIDA é altamente dependente da prática agrícola e pecuária, Moçambique. Nesse contexto, o VIDA desenvolve projetos que adaptam tecnologias à realidade local, de modo que as pessoas possam utilizá-las de forma autônoma. Além disso, as famílias recebem informativos de prevenção à problemas de saúde que podem impedi-las de trabalhar.Nesse contexto, o VIDA desenvolve projetos que adaptam tecnologias à realidade local, de modo que as pessoas possam utilizá-las de forma autônoma. Além disso, as famílias recebem informativos de prevenção a problemas de saúde que podem impedi-las de trabalhar.

A organização VIDA teve como resultados grandes avanços na saúde dos africanos. Com a construção de 53 Unidades de Saúde Comunitária; houve uma significativa melhora na infra-estrutura dos hospitais para dar assistência em partos e vacinações; uma melhor assistência para mulheres gravidas com o vírus HIV positivo.

O projeto VIDA também foi bastante efetivo na área alimentar da população. Fizeram com que houvesse uma grande melhora na infra-estrutura da área agrícola, gerando um melhor desenvolvimento rural. Esse desenvolvimento, além de gerar empregos, possibilitou uma melhora na "qualidade" dos alimentos.

Desde 1992, o VIDA construiu 8 escolas e 5 creches em alguns dos países mais pobres do mundo, criando oportunidades para professores receberem um apoio pedagógico.

O VIDA, não atuou somente nas esferas da saúde, educação e alimentação, os projetos implementados geraram lucro na renda familiar da população. Com a reestruturação nos serviços da saúde pública do país, as pessoas passam a ficar menos tempo doentes, tornando-os mais produtivos.

Como planos futuros, eles pretendem facilitar o acesso sustentável a água promovendo a gestão comunitária, combater participativamente e educativamente às Doenças Tropicais Negligenciadas (DTN), garantir o acesso das comunidades mais carentes aos cuidados de saúde de base e a condições básicas de higiene e a revitalização da saúde comunitária.

DISCUSSÃO

O nosso grupo tem como utopia um mundo onde as diferenças são respeitadas e todos podem ter acesso a coisas básicas, como moradia, educação, saúde, saneamento e uma forma de subsídio. Nós chamamos nossa utopia de VIDA utópica.

Sendo assim, escolhemos uma ONG portuguesa para análise, que tem o objetivo de levar essas prioridades aos povos africanos menos favorecidos.

O que nos chamou atenção nessa iniciativa foi o fato de ser uma organização voluntária, que (a princípio) mostra-se mais interessada às necessidades coletivas. Dessa forma, tornou-se para nós, uma ação praticamente utópica.

Acreditamos que tal atividade pode levar a uma utopia pelo ponto que, se todos começarmos a contribuir a favor do desenvolvimento de uma população menos favorecida, como os voluntários e doadores da VIDA, estaremos construindo condições mais favoráveis para que pessoas possam viver.

Esta atividade, obviamente não erradicará os problemas estruturais dos países. No entanto, é um movimento que possui aspectos muito positivos: propõe e produz condições de vida necessárias, proporcionando maior igualdade à camada mais pobre.

REFERÊNCIAS

· http://www.vida.org.pt/

Projeto Mulheres Visíveis
Utopia e cotidiano: buscando práticas idealistas
Dom, 09 de Maio de 2010 09:30, Escrito por Gabriela Castiglioni Mano

Com relação às mulheres a violência ganha destaque: "Homicídios de mulheres fazem parte da realidade e do imaginário brasileiro há séculos, como mostra variada literatura de caráter jurídico, histórico, sociológico, revistas, notícias de jornal, além da dramaturgia, literatura de cordel, novelas de rádio e televisão, música popular, e pesquisas científicas". Ou seja, as mulheres enfrentam a "violência simbólica da mídia, dos livros escolares, da linguagem, a violência médica, sexual, psicológica, de assedio moral no trabalho, etc. Enfim, a violência nas relações familiares"

Blay, em 2005 numa pesquisa sobre direitos humanos e homicídios de mulheres constata que a violência se processa principalmente entre "o marido ou companheiro, o namorado, o noivo, o colega de escola enciumado sem nenhum vínculo, e todas estas categorias na condição de ex: ex-marido ou companheiro, ex-namorado, ex- noivo, ex- colega que se sentiu rejeitado, todos eles infringem uma violência fatal sobre meninas, adolescentes, mulheres de todas as faixas etárias em todos os locais além da casa e especialmente o local de trabalho, de lazer, a rua, etc."

Leia mais...
Escola pública acusada de vigiar alunos via notebook - panóptico digital
Denúncias
Seg, 22 de Março de 2010 12:27, Escrito por Rodrigo Travitzki

Saiu no Jornal Nacional (19/2) a notícia de que uma escola pública americana distribuiu notebooks aos alunos, que estariam sendo usados como forma de vigilância. Os alunos perceberam que a luz da câmera acendia de vez em quando. Qualquer semelhança com o panóptico não é mera coincidência.

Diz o portal da Globo:

"A distribuição de 2,3 mil computadores a alunos de escolas públicas em uma região do estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos, transformou-se numa discussão sobre os limites da privacidade. Os laptops distribuídos pelo distrito escolar de Lower Marion aos matriculados no ensino médio contêm uma câmera que pode ser acionada por controle remoto. A partir de uma suspeita de vigilância indevida, o caso acabou na Justiça.

Leia mais...