dinâmica de populações

A felicidade de hoje é a tristeza de amanha? A polêmica entre Malthus e Condorcet
Em busca da democracia
Seg, 27 de Outubro de 2008 22:05, Escrito por Rodrigo Travitzki

Todos queremos felicidade. Mas será que é possível ter felicidade para todos? Quando tentamos imaginar um mundo melhor, ou mesmo um ideal, uma utopia, nos deparamos com diversos obstáculos reais. Um deles, apelidado de "armadilha malthusiana", pode ser traduzido da seguinte forma: será que todos os seres humanos podem ser felizes de maneira duradoura e sustentável?

Vejamos o argumento todo. O homem é um ser vivo e tem necessidades básicas. A felicidade depende da satisfação das necessidades básicas. Um ser vivo satisfeito tende a viver mais e ter mais filhos. Sendo assim, a próxima geração será mais numerosa. Com o tempo, faltará comida para todos, levando à desnutrição e à infelicidade. Assim, a conclusão lógica e inescapável seria, poeticamente dizendo, a felicidade de hoje é a tristeza de amanhã.

Este princípio ecológico/econômico ficou famoso com os estudos de Malthus. Será que ele nos impede de buscar um mundo onde todos possam ser felizes? Ao que parece, não da forma imaginada por Malthus. Mas esta lógica continua existindo hoje dia em formas mais complexas.

 

Leia mais...