arte

A Arteterapia na Modernidade
Utopia e cotidiano: buscando práticas idealistas
Qua, 23 de Novembro de 2011 19:00, Escrito por Mariana Cataldi, Isabella Baldoni, Lilian Decloedt

1- Informações gerais

Este trabalho visa a análise da utilização da Arteterapia como alternativa de tratamento para problemas psicológicos, em que cada indivíduo pode encontrar possibilidades de expressão para, através de técnicas e materiais artísticos, processar, elaborar e redimensionar suas dificuldades na vida. A especialização em Arteterapia no estado de São Paulo começou em 1990 no Instituto Sedes Sapientiae, em Perdizes.

Leia mais...
Movimento Jovem Consciente/ Projeto Treme terra
Utopia e cotidiano: buscando práticas idealistas
Sex, 14 de Novembro de 2008 23:06, Escrito por Pedro Arneiro

Uma sociedade mais integrada com  maiores possibilidades de troca entre as pessoas, dando origem a uma aprendizagem conjunta e a uma construção de processos formativos através da convivência. Essa integração provoca um maior contato e conhecimento a respeito do coletivo no qual estamos inseridos, o que pode facilitar também na resolução de problemas tanto particulares quanto coletivos, na medida em que há uma noção mais apropriada da realidade cotidiana de cada um.

Leia mais...
Neojibá: ensino e prática de orquestra para crianças baianas
Utopia e cotidiano: buscando práticas idealistas
Qui, 13 de Novembro de 2008 16:08, Escrito por Arthur da Paixão Salles

O Neojibá é um projeto que busca reduzir desigualdades sociais por meio do ensino e da prática orquestral para crianças e adolescentes baianos. Desde de 2007, o Teatro Castro Alves acolhe a orquestra juvenil, composta por 107 instrumentistas. Agora em 2008, uma nova orquestra está nascendo, com crianças de 5 á 12 anos que iniciam sua formação musical.

Leia mais...
Literatura e poesia na rede
Educação digital
Seg, 15 de Setembro de 2008 18:24, Escrito por Rodrigo Travitzki

O portal do sesc traz uma interessante matéria sobre a produção de textos na rede, sugerindo inclusive alguns links, que coloco ao final. Veja um trecho do artigo:

“No tabuleiro do mercado editorial, o jogo é pesado, sobretudo atualmente, com o aumento de títulos e a profusão de novos nomes, o que acirra ainda mais a disputa pela atenção do leitor e, conseqüentemente, pelo interesse das grandes editoras – uma vez que as pequenas também sofrem pela falta de recursos.

Leia mais...