Rousseau

A terceirização da educação nos tempos de Rousseau
Princípios filosóficos
Qua, 10 de Março de 2010 11:39, Escrito por Rodrigo Travitzki
Enquanto lia o famoso "Emílio", de Rousseau, me deparei com o trecho abaixo, e logo pensei na questão da terceirização da educação. O filósofo está comentando o hábito, entre as famílias européias de sua época, de enfaixar os bebês, enrolando-os em panos para que fiquem mais protegidos. É bem interessante a forma como ele tece seu raciocínio, fundamentado na experiência, valorizando os processos naturais e criticando o excesso de artificialidade. Para mim, este trecho é uma excelente metáfora da terceirização da educação como um todo, embora se trate apenas da questão do enfaixamento das crianças.

Uma observação:  o texto foi escrito em 1762, muito antes da chamada "revolução feminina", então é esperado que tenha certo caráter, como chamamos hoje, "machista".

Leia mais...
A origem do estado liberal - Hobbes, Rousseau e Locke
Princípios filosóficos
Ter, 08 de Setembro de 2009 00:21, Escrito por Rodrigo Travitzki

LockeDeus, escreve Locke, é um artífice, um obreiro, arquiteto e engenheiro que fez uma obra: o mundo. Este, como obra do trabalhador divino, a ele pertence. É seu domínio e sua propriedade. Deus criou o homem à sua imagem e semelhança, deu-lhe o mundo para que nele reinasse e, ao expulsá-lo do Paraíso, não lhe retirou o domínio do mundo, mas lhe disse que o teria com o suor de seu rosto. Por todos esse motivos, Deus instituiu, no momento da criação do mundo e do homem, o direito à propriedade privada como fruto legítimo do trabalho. Por isso, de origem divina, ela é um direito natural.

Leia mais...