José Sergio de Carvalho

Princípios da Democracia Grega
Em busca da democracia
Seg, 31 de Março de 2008 16:17, Escrito por Rodrigo Travitzki

Diretamente da aula do Zé Sergio (Filosofia da Educação, USP), seguem 3 conceitos fundamentais para a democracia grega, que são de grande valia para quem quer fazer educação de maneira responsável:

(poderia ser isocracia, isonomia e isegoria,
mas vamos mudar a forma para variar)

1- Política (pólis=cidade grega, cidade-estado)

É uma forma de gestão da pólis. Ou seja, é tudo que se refere ao coletivo, que diz respeito a todos - ou a uma parte significativa, evidentemente. A política seria uma alternativa às outras formas de gestão da cidade (como a tirania ou a anarquia). A política estaria para a tirania como a diplomacia está para a guerra: é uma forma de se resolver os problemas sem recorrer à violência. Pelo contrário, utilizando aquilo que nos é tão precioso: a razão.

2- Isonomia: (iso=mesmo, igual / nomia=regras, normas)

Todos os homens estão sujeitos às mesmas leis e normas - ou seja, ninguém é "semi-deus", somos todos homens, e os homens devem ter os mesmos direitos e deveres na sociedade. Começa, aqui, uma busca pela objetividade da "gestão do coletivo". As normas e leis não podem ser mudadas, como as vontades de um imperador: elas são compartilhadas por todos.

3- Isegoria:

Todos os cidadãos têm igual direito de manifestar sua opinião política para todos os outros. A palavra de dois homens têm igual valor perante a sociedade. Quando as opiniões divergem, é preciso que se discuta a questão. Através do discurso, da fala, os cidadãos têm o direito de convencer os outros sobre seu ponto de vista.

Persuasão:

Nenhum homem detém toda a verdade sobre as coisas. Assim, os homens não conseguem falar verdades, podem ter apenas opiniões (doxa). E muitas vezes essas opiniões divergem quanto a problemas comuns. Para o madeireiro é bom estimular o desenvolvimento frenético da Amazõnia, enquanto para os índios, seringueiros e a opinião midiática global isso não é desejável. Mas todos gostam de comprar produtos amazônicos.

Não há uma verdade clara. As pessoas precisam discutir, com inteligência e clareza, para chegar num acordo. Neste processo, cada um utiliza os meios disponíveis para persuadir o outro. Mudar a opinião do outro. Sem o esforço de persuasão, a democracia não é possível.

Resta, portanto, a questão: o que queremos dizer com persuasão? Quando as formas de persuasão são violentas? Quando são democráticas? Quando são educacionais?

 

OBS: vou adicionar mais um conceito, apenas para lembrar o óbvio:

Democracia: (demo=povo / cracia=poder)

O povo governado pelo povo. Seria o mesmo que Isocracia. Um ideal aparentemente simples e trivial, que até hoje estamos tentando praticar - e mesmo formular.


Veja abaixo uma apresentação de slides sobre a democracia grega (em espanhol, mas dá pra entender)


Fonte: Rodrigo Travitzki - blogdodigao.net


Voce pode usar este texto livremente, desde que cite a fonte e não o comercialize.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.